Um post diferente, pra falar com vocês.

Aliás, vou mais do que falar com vocês.

Hoje vou colocar vocês na minha pele, pra falar de um assunto sério.

Mas primeiro preciso que vocês se concentrem comigo.

Respire fundo. Feche os olhos. Apure bem os sentidos.

Tá ouvindo? Tá sentindo? Percebeu alguma mudança?

Não né? É justamente disso que eu quero falar:

mudanças não acontecem se você não se mexer.

Talvez seja até por isso que muitas pessoas tenham medo delas.

Porque mudar dá trabalho, mudar é cansativo, mudar muda tudo.

mudar-muda-tudo

Mas quem disse que mudar não é bom?

Veja bem, já vivi experiências transformadoras na minha vida.

E todas vieram a partir de uma mudança.

Eu mudei de cidade. Aos 18 anos eu sai do interior do Rio de Janeiro e fui morar na maior metrópole do país.

Eu mudei a cor do meu cabelo. Pode parecer pouco, mas isso desencadeou a coragem para correr atrás do blog e gerar outra mudança que essa sim, foi bastante significativa.

Eu mudei de profissão. Larguei o emprego pra lá, e resolvi cuidar apenas do blog.

E se não fosse isso, talvez eu nem estaria aqui, escrevendo essas palavras no Umbigo Sem Fundo.

E sabe pra quê? Pra desencadear mais mudanças.

Porque imagina só: se mudar a cor do cabelo já me trouxe tantas coisas boas, sabe lá o que outras mudanças poderiam trazer?

Você pode até falar: “Mas Renata, você sempre acertou nas suas mudanças?”

Claro que não! Mas o importante é abraça-las sem medo.

Quem dera existisse um dispositivo que avisasse quando estamos fazendo a mudança certa.

O máximo que a gente consegue é um friozinho na espinha aqui, um estômago embrulhado ali e só.

Mas vá em frente. Porque se tem uma coisa que as mudanças me ensinaram é:

Os melhores dias podem estar fora da nossa zona de conforto.

E pra sair dela, é preciso mudar.

Mudar o estilo.

Mudar o cabelo.

Mudar a unha.

Mudar o sapato.

Mudar a casa.

Mudar o amor.

Mudar a ideia.

Mudar tudo.

Menos mudar nada.

Porque os ventos da mudança estão sempre soprando,

e ao invés de construir muros, é melhor fazer moinhos.

E aí, sentiu? :}