Selecione uma visualização:

Comida Honesta: Batata frita sem usar óleo

Naqueles dias que eu não quero pensar em fazer uma comida elaborada mas quero comer uma comidinha honesta faço coisas simples com um temperozinho que faz a diferença.

Adoro fazer uma receita de batata frita que não usa óleo mas que fica super crocante como se tivesse sido frita de verdade. Essa batata frita, pasmem, é assada (e fica mais gostosa que a frita!).Junto com a batata fiz um arroz com grãos e cenoura e uma omelete (adoro omelete!).

Batata:

– 5 batatas roxas

– 5 dentes de alho

– coloral, pimenta, sal e alecrim a gosto

– azeite

Primeiro descasco as batatas e corto no sentido do comprimento, deixo as batatas durante uns 20 minutos numa vasilha com água gelada.

batata

Depois seco bem as batatas e coloco numa assadeira. Faço uma mistura com o coloral, pimenta e sal e coloco por cima das batatas. Rego com um pouquinho de azeite e coloco os alhos na assadeira também. Depois é só colocar num forno médio pré-aquecido de deixar durante 40 minutos.

alho

batatasassadas

Enquanto isso faço o arroz, misturo o arroz integral com grãos e a cenoura ralada e faço normalmente.

arroz

Também faço a omelete. misturo todos os ingredientes e faço em uma frigideira bem quente, douro bem dos dois lados e no final coloco fatias de peito de peru e mussarela

Receita da omelete:

– 4 ovos

– 1 cebola picada em cubinhos

– 1 colher de azeite

– 1 colher de chá de páprica picante

– sal pimenta e cebolinha a gosto

omelete

Quando terminar de fazer a omelete e o arroz já vai estar na hora de tirar as batatas do forno, daí é só servir. :}

pratopronto

 

Comida Honesta: Batata fr...

Naqueles dias que eu não quero pensar em fazer uma comida elaborada mas quero comer uma comidinha h...
Leia Mais

Dica para comprar livros importados: Book Depository

Umbigueiros que dominam bem o inglês, gostam de livros, quadrinhos e tem uma graninha sobrando, fique de olho nessa sessão, aqui nós vamos dar dicas de sites de compra e seus principais diferenciais, para você procurar no lugar certo, e claro, comprar no lugar certo.

Vocês conhecem o Book Depository?

logo_bookdepository

 

O portal de compras BookDepository tem um catálogo bem variado, o preço é na média do mercado, mas ele tem um diferencial quase imbatível: o FRETE é GRÁTIS para o mundo todo.

 

tabela_de_precos_bookdepository

 

Isso mesmo, você pode comprar do Japão, da Malásia, do Paquistão e felizmente do Brasil e pagar zero de frete. Porém como nem tudo são flores, o frete grátis geralmente está um pouco embutido no valor do produto, mas só um pouco. Comprar no BookDepository ainda sai mais barato do que comprar na gigante Amazon, por exemplo.

 

Na Amazon total de $103,88:

comparacao_amazon

 

No Book Depository total de $79,38:

comparacao_bookdepository

Fizemos uma compra lá e o resultado foi satisfatório.
O produto chegou inteiro, em pouco mais de vinte dias. (A Amazon apesar de mais cara, entrega mais rápido.)

Para comprar no BookDepository você precisa apenas de um cartão internacional e fazer o cadastro no site, o processo é bem simples.

Para quem é colecionador de quadrinhos como eu, um ponto deixou a desejar: o quadrinho vem sem nenhuma proteção, ou seja, solto na caixa.

fantasticfour_omnibus

The Fantastic Four Omnibus by John Byrne reúne uma das melhores épocas do quarteto, nas mãos do mestre que junto ao Chris Claremont revolucionou os X-Men. Mas isso é uma história pra outro post não é verdade?

E aí, já comprou lá? O que achou?

Dica para comprar livros ...

Umbigueiros que dominam bem o inglês, gostam de livros, quadrinhos e tem uma graninha sobrando, fiq...
Leia Mais

Dicas de quadrinhos – Graphic MSP

Até quem não costuma ler quadrinhos deve admitir que em algum momento da vida já deu uma lidinha nos personagens brasileiros mais famosos do mundo: a Turma da Mônica. A turminha que é a porta de entrada para a leitura de 11 em cada 10 brasileiros, de 2009 pra cá ficou mais experimental e diria eu, mais adulta.
Através da liderança editorial de Sidney Gusman, o projeto que comemoraria os 50 anos de carreira de Maurício de Sousa, o criador da Mônica, teve início com uma série conhecida como MSP 50.
Capa.indd
Desde então foram publicados quatro coletâneas de histórias, onde artistas convidados puderam fazer a sua versão dos personagens da Turma da Mônica.
Felizmente o projeto cresceu e resultou no tema do nosso post: as Graphic MSP.
Para dar vida às Graphic MSP, Sidney Gusman inicialmente convidou quatro quadrinistas brasileiros para dar vida a histórias adultas,  sem perder a essência dos personagens. Logo abaixo vou indicar o que já saiu e devo adiantar: são espetaculares.
astronauta
Astronauta: Magnetar
Escrita e desenhada por Danilo Beyruth, essa edição abriu a série Graphic MSP com chave de ouro. O autor usa aqui o clássico personagem para contar uma história sobre saudade, loucura e claro, solidão. Em Magnetar o personagem vira um “náufrago no espaço” após cometer um erro, e precisa encontrar uma maneira de se salvar antes que seja tarde demais. Uma ficção científica que prende a atenção do início ao fim.
lacos
Turma da Mônica: Laços
Os irmãos Vitor e Lu Caffagi (os autores e desenhistas) conseguiram fazer aqui uma obra simples e emocionante sobre a importância da amizade. Com o desaparecimento do Floquinho, a Turma da Mônica parte numa jornada para encontrar o melhor amigo do Cebolinha, com direito a muitas referências a filmes clássicos e uma arte que emula inocência e nostalgia. Uma obra belíssima em todos os sentidos.
pavor
Chico Bento: Pavor Espaciar.
Essa é a obra da série mais recente e foi feita pelo Gustavo Duarte.
Na minha opinião a mais simples, leve e divertida das três. Em Pavor Espaciar, Chico Bento e seu primo Zé Lelé são abduzidos junto com a galinha Giserda e o porco Torresmo. O quadrinho é recheado de referências a cultura pop e têm diversas situações divertidas. É de arrancar risada mesmo.
Por fim, uma ótima notícia chegou essa semana, Sidney Gusman anunciou pelo Facebook que a última obra dessas primeira quatro edições da série vai ser lançada em Novembro e já tem nome, vai se chamar Piteco: Ingá.
Agora é só esperar. Ansiosos?

Dicas de quadrinhos ̵...

Até quem não costuma ler quadrinhos deve admitir que em algum momento da vida já deu uma lidinha ...
Leia Mais