Mais uma vez a LUSH arrasa na criatividade da apresentação dos produtos e criou uma máscara gelatinosa! São 5 tipos de máscaras com ativos diferentes para tratar necessidades da pele.

mascara-gelatinosa-fomo-lush

Testei duas máscaras gelatinosas: a fomo e a bunny moon ambas indicadas para peles mais sensiveis e que deixam o rosto com viço e toque macio. A Bunny moon contém mel que é antisséptico e hidratante, óleo de rosas que amacia a pele e infusoes de camomila que avalmam qualquer tipo de irritacao (ideal para rosacea). Já a Fomo é a mais delicada de todas, contém pó de calamina que acalma e amacia enquanto o absoluto de rosas balanceia os oleos da pele.

As duas máscaras tem a fragrância bem delicada e menos marcante que a maioria dos produtos da lush mas que trazem aquele aconchego e fazem a experiência da aplicação um momento relaxante. A textura é ainda mais firme que uma gelatina (se você já usou algum sabonete gelatinoso da marca podemos fazer uma comparação: a mascara émais durinha e aerada). Como é um produto sem adição de água, não tem problema de proliferação de bacterias caso você pegue com as mãos (mas só por precaução e por costume eu uso uma espatula). A aplicação é feita primeiro nas mãos. Como é uma consistencia bem firme é necessario preparar antes de colocar no rosto. O calor das mãos transforma a máscara em uma mistura mais fluida que fica mais facil de espalhar pelo rosto.

fomo-mascara-gelatinosa-lush resenha-mascara-gelatinosa-lush-fomo

Um potinho de 25g rende umas 6 aplicações (porque é necessario aplicar uma quantidade generosa no rosto limpo). O tempo de pausa é de uns 10 minutos e a máscara não chega a secar completamente e nem ficar dura como argila. A pele fica uma delícia! Senti que a Bunny Moon deixa o rosto mais sequinho e aveludado enquanto a Fomo deixou aquele viço natural e maciez. Daí vai bastante de como você gosta de sentir sua pele ao natural.

As máscaras gelatinosas da LUSH custam R$65 e dá pra fomprar nas lojas físicas e na loja virtual da marca (que entrega pra todo o Brasil).