Até quem não costuma ler quadrinhos deve admitir que em algum momento da vida já deu uma lidinha nos personagens brasileiros mais famosos do mundo: a Turma da Mônica. A turminha que é a porta de entrada para a leitura de 11 em cada 10 brasileiros, de 2009 pra cá ficou mais experimental e diria eu, mais adulta.
Através da liderança editorial de Sidney Gusman, o projeto que comemoraria os 50 anos de carreira de Maurício de Sousa, o criador da Mônica, teve início com uma série conhecida como MSP 50.
Capa.indd
Desde então foram publicados quatro coletâneas de histórias, onde artistas convidados puderam fazer a sua versão dos personagens da Turma da Mônica.
Felizmente o projeto cresceu e resultou no tema do nosso post: as Graphic MSP.
Para dar vida às Graphic MSP, Sidney Gusman inicialmente convidou quatro quadrinistas brasileiros para dar vida a histórias adultas,  sem perder a essência dos personagens. Logo abaixo vou indicar o que já saiu e devo adiantar: são espetaculares.
astronauta
Astronauta: Magnetar
Escrita e desenhada por Danilo Beyruth, essa edição abriu a série Graphic MSP com chave de ouro. O autor usa aqui o clássico personagem para contar uma história sobre saudade, loucura e claro, solidão. Em Magnetar o personagem vira um “náufrago no espaço” após cometer um erro, e precisa encontrar uma maneira de se salvar antes que seja tarde demais. Uma ficção científica que prende a atenção do início ao fim.
lacos
Turma da Mônica: Laços
Os irmãos Vitor e Lu Caffagi (os autores e desenhistas) conseguiram fazer aqui uma obra simples e emocionante sobre a importância da amizade. Com o desaparecimento do Floquinho, a Turma da Mônica parte numa jornada para encontrar o melhor amigo do Cebolinha, com direito a muitas referências a filmes clássicos e uma arte que emula inocência e nostalgia. Uma obra belíssima em todos os sentidos.
pavor
Chico Bento: Pavor Espaciar.
Essa é a obra da série mais recente e foi feita pelo Gustavo Duarte.
Na minha opinião a mais simples, leve e divertida das três. Em Pavor Espaciar, Chico Bento e seu primo Zé Lelé são abduzidos junto com a galinha Giserda e o porco Torresmo. O quadrinho é recheado de referências a cultura pop e têm diversas situações divertidas. É de arrancar risada mesmo.
Por fim, uma ótima notícia chegou essa semana, Sidney Gusman anunciou pelo Facebook que a última obra dessas primeira quatro edições da série vai ser lançada em Novembro e já tem nome, vai se chamar Piteco: Ingá.
Agora é só esperar. Ansiosos?